Luanda  - A Sonangol investiu no ano passado 163,6 milhões de euros em acções do Millennium bcp, revela o Relatório de Contas 2012 da petrolífera angolana, que dá conta da realização de uma mais-valia de 13,46 milhões, com a subida do preço dos títulos.

Fonte: SOL

A empresa tornou-se a maior accionista do banco liderado por Nuno Amado, com uma participação de 19,44%, avaliada no final do ano em mais de 270 milhões de euros. Um valor que está longe daquele que o banco aportava à Sonangol em 2007, quando entrou no banco com uma posição de 4,9%, avaliada em 525,6 milhões de euros. O BCP tem sido uma das principais ‘vítimas’ da crise financeira, acumulando prejuízos.


A participação da Sonangol está próxima do limite a que está autorizada pelo Banco de Portugal (20%), mas a empresa angolana não tem, para já, interesse em reforçar na instituição.


Forte aposta na banca

A banca é uma das áreas onde a Sonangol mais tem investido. Segundo o relatório de 2012, a empresa tinha investidos, no final do ano, mais de 380 milhões de euros em bancos.


O investimento mais recente é no Banco de Poupança e Promoção Habitacional (BPPH), da Sonangol e da sua subsidiária para o imobiliário, a SONIP. A ‘casa-mãe’ tem uma participação de 51% no banco, sendo o restante da SONIP.


A constituição do BPPH foi anunciada em Fevereiro. O Banco Nacional de Angola tinha decretado a cessação da licença do Banco de Produção e Desenvolvimento, uma parceria com a Caixa Geral de Depósitos anunciada em 2012, que não saiu do papel.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: