Convidado pela direcção da BP Angola para o efeito, o prelector incidiu a sua apresentação sobre a "Panorâmica do sector petrolífero em Angola, do ponto de vista legislativo e o papel das companhias petrolíferas nacionais", bem como "Questões de investimento social e o desenvolvimento do conteúdo local”.

A BP, segundo uma nota da companhia chegada hoje (sexta-feira) à Angop, possui um programa reconhecido como líder na indústria petrolífera, estabelecido em conjunto com o "Massachusetts Institute of Technology (MIT)", nas localidades de Cambridge e Massachusets, no intuito de partilhar conhecimentos relacionados com o desenho e a execução de projectos de grande dimensão e
sua crescente complexidade.

O curso, cuja duração é de um ano, incide sobre “Liderança e capacidade organizacional”, "Estratégia e negócios", assim como na "Excelência técnica e tecnológica", e visa maximizar a capacidade de gestão de projectos da BP.

O MIT tem contado com a colaboração de académicos e investigadores de renome internacional, tendo este ano cabido a oportunidade a Angola, dada a importância que o país vem assumindo no contexto da indústria petrolífera, devido aos grandes projectos e investimentos em curso.

No programa actual, o Grande Plutónio, primeiro projecto em produção, operado pela BP Angola, está a ser analisado e servirá de tema de estudo, e num contexto mais lato está a ser abordado o “Papel das companhias nacionais de petróleo”.

Participaram no encontro presidentes dos conselhos de administração de várias companhias petrolíferas internacionais, advogados convidados americanos e especialistas em direito de Contratação Internacional.

Fonte: Angop



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: