Luanda - De seu nome Didácia Assane, cantora moçambicana detentora de uma linda voz, várias vezes premiada no seu país, entre os prémios conta um disco de prata, a estrela, uma das melhores executantes da marrabenta (estilo musical de bandeira moçambicano), decidiu escolher Angola, como o seu novo habit, para gáudio dos amantes de boa música e músicos que gostariam de estabelecer parcerias com artistas de outras paragens, visando a internacionalização.

Fonte: Club-k.net

Didácia - uma das cantoras com maior sucesso, entre o(a)s da nova geração, começou a sua carreira na segunda maior cidade do país, Beira, à província de Sofala, onde gravou o disco Ndaneta com a produção de Slowli, e de lá partiu para fixar residência na capital, Maputo- já colocou três(3) discos de originais no mercado, sendo Ndanete a grande explosão, que a valeu o disco de prata e fez várias participações em trabalhos de outros artistas locais e estrangeiros, como Girbo na música “Decepcion”, muito ouvida em Moçambique.

Segundo apurou o Club-k, a estrela Moçambicana que já tem na forja o quarto (4o) disco, chega à Angola por via do casamento com um angolano, de seu nome Adão Ramos, conhecido como activista cívico e colaborador da UNITEL SA, e tal como afirmou, “espero viver cá durante o resto da minha vida”.

Quanto a sua inserção no mercado angolano, a também conhecida como “embaixadora da marrabenta” CK sabe que terá dito: “a música angolana é muito conhecida, querida e amplamente consumida no meu país, eu própria sou fã e a canto; sei que a música moçambicana ainda não conquistou igual espaço em Angola, embora seja muito boa, talvez por ainda não termos apostado o suficiente na sua internacionalização. Mas estou certa que as relações históricas, políticas, culturais, etc., entre ambos países, permitirão que eu seja bem recebida cá, que a minha música venha a ser aceite e consumida, também devido ao espírito de abertura e simpatia das minhas irmãs e meus irmãos angolanos. Mas a minha família, que acabo de a constituir, terá prioridade...”.

Didácia Assane viu formalizar-se a sua união com o Adão Ramos, em Setembro de 2013, numa cerimónia bonita e rica em motivos tradicionais da cultura Chuabo, grupo etno linguístico de Quelimane, Zambézia, de onde a artista é natural.

O casal optou por viver em Angola, embora a esposa tenha já conquistado algumas realizações no seu país. “Eu amo o meu marido, angolano, e este amor falou mais alto”. Risos. Sobre a carreira de sua esposa, Adão Ramos asseverou: “conhecia-a artista, por isso não farei mais do que apoia-la...”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: