Luanda - O Comandante Geral da Polícia Nacional, Comissário-Chefe Ambrósio de Lemos, prometeu aos jovens activistas cívicos do Movimento Revolucionário, de que a manifestação “27 de Maio, Chega de Chacinas em Angola”, poderá contar com o apoio da Polícia Nacional em termos de segurança.

Fonte: MRA

Pelo Movimento Revolucionário, o jovem activista cívico, Adolfo Campos, estabeleceu contacto na terça-feira, 20 de Maio de 2014, com o Comandante Geral da Polícia Nacional, na tentativa de solicitar uma audiência com o mesmo.

No encontro solicitado, pretendia-se tratar sobre o aspecto preocupante da ordem, segurança e tranquilidade pública durante a manifestação, que está prevista a começar às 19 horas de 27 de Maio, no Largo da Independência em Luanda.

Numa conversa telefónica, o Comissário-Chefe Ambrósio de Lemos afirmou ter anotado a preocupação dos jovens activistas cívicos, mas que infelizmente um encontro não seria possível porque estava prestes a viajar.

Reconhecendo que, cumprindo com a lei, os manifestantes tiveram comunicado o acto às autoridades no dia 12 de Maio, Ambrósio de Lemos disse que iria baixar ordens ao Comandante da Polícia de Luanda, António Maria Sita, e outros integrantes da corporação, afim de garantirem a segurança necessária durante a manifestação.

“Uma vez que desde 7 de Março de 2011, nunca tivemos uma manifestação que mereceu a protecção por parte da Polícia Nacional, o Movimento decidiu abordar a situação com o Comissário-Chefe Ambrósio de Lemos,” disse Adolfo Campos.

O jovem enfatizou também que o Movimento Revolucionário reconhece que o País está a viver um periodo histórico pela realização do Censo Populacional e incentiva as pessoas a colaborarem no processo de recenseamento de habitantes e habitações em Angola.

O Movimento Revolucionário garantiu que a manifestação será pacífica e apela as pessoas a não darem ouvidos em desinformações feitas por “pessoas de má fé”. A concentração para a manifestação no Largo da Independência começará a partir das 15 horas, na terça-fera, dia 27 de Maio de 2014.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: