Lisboa – A  nova fabrica de cerveja construída na zona do quilómetro 30, em Viana é um projecto de iniciativa privada ligado aos interesses empresariais do Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente e dos generais Manuel Hélder Viera Dias “Kopelipa” e  Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”, assim indica uma competente  investigação sobre a transparência e  o trafico de influencia no regime no regime angolano.

Fonte: Club-k.net

De acordo com dados devidamente verificados, a fabrica de cerveja  “Lowenda Brewery Company, Limitada” foi formalmente criada como uma sociedade comercial por quotas limitadas, no dia  5 de Outubro de 2012.  Os seus  mentores decidiram colocar a sociedade comercial,  em nome de dois “testa de ferros”, Bartolomeu Domingos Manuel e Agnete Dina Lopes da Silva.

O inicial capital social,  desta   sociedade é de Kz: 10 000 000 00 (Dez milhões de kwanzas), equivalente a  USD 100 mil dólares correspondendo a soma de duas (2) quotas, sendo uma (1) de valor nominal de Kz: 9, 500 000 00 (nove milhões de kwanzas), pertencente a sócia “China International Fund Angola- CIF, Limitada” e outra no valor nominal de Kz: 500 000 00 (quinhentos mil kwanzas), pertencente a sócia “CIF (Angola) Logistics Company, Limitada”. 

O CIF, empresa detentora da cervejeira  “Lowenda Brewery Company, Limitada” é uma iniciativa privada registada em Hong Kong que tem como sócios, os angolanos (Manuel Vicente, Manuel Vieira Dias “Kopelipa”, Leopoldino do Nascimento), o francês Pierre Falcone, e Xu Jinghua “Sam Pa”.


Xu Jinghua “Sam Pa”,  o Patrono do CIF é  um cidadão de origem Chinesa a quem a Presidência da República concedeu nacionalidade angolana (e passaporte diplomático) com o nome de António  Sampo Menezes.  Ele esteve também presente no dia em que o Presidente JES visitou a fabrica de cerveja. Estava ao lado de Manuel Vicente e do general “Kopelipa”, conforme imagem das fotografias em anexo.

Mistura de interesses de Estado com negócios privados

A  fabrica de cerveja “Lowenda Brewery Company, Limitada”  foi construída numa zona de reserva fundiária (do Estado angolano) embora a  sua sede social  fica no 23o andar do edifício China International Fund, no Município da Ingombota.

Na manha do dia 9 de Outubro, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos  realizou uma visita a  esta fábrica de cerveja em companhia do Vice-presidente da República e de outros responsáveis.  Os seus opositores (PRS)  em Luanda, o criticaram pelo suposto desproposito da visita que transpareceu estar diante de um projecto governamental.

A convicção de tal ideia foi também sentida no pronunciamento a imprensa, da ministra da Indústria, Bernarda Martins.  De acordo com  a governante, a concretização deste empreendimento, construído de raiz, "está inserido nas perspectivas do Plano Nacional de Desenvolvimento do Executivo Angolano", particularmente no programa de reindustrialização do país. 

PRS diz que visita do PR serviu para ajudar fazer publicidade da cerveja “Bela”

Através dos microfones da Rádio Despertar, no sábado último, o  secretário para informação do PRS, criticou,   O Presidente da República por misturar assuntos de estado com privado.  

Nafoya fez saber que  num dia em que as Forças Armadas Angolanas completava mais uma ano desde a sua fundação,  o Presidente da República, ao invés de conforma-los com a sua presença, preferiu ir visitar uma fabrica  de cerveja privada.

No  entender do alto dirigente do PRS,  o gesto do Chefe de Estado  serviu para ajudar  fazer publicidade da cerveja “Bela” que pertence a conhecidos elementos do seu gabinete. 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: