ImageLisboa - Manuel Vicente não faz tenção de vir a ser o presidente do Conselho Executivo do novo banco de investimento criado entre a CGD e a Sonangol. Está prevista a designação de outra personalidade, a indicar pelo próprio.

 Novos dados sobre o processo  indicam que as negociações visando a criação do banco, incluindo a conclusão do acordo final, estiveram a cargo de António Vitorino, pela parte portuguesa, e de Carlos Feijó, consultor jurídico da Sonangol, pela parte angolana. O sigilo que envolveu a negociação foi reflexo de um pacto entre ambos nesse mesmo sentido.

Fonte: AM



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: