Lisboa - O cidadão Dabide Dabiré marfinense denunciado internacionalmente em actos de deslealdade enviou recentemente uma nota de repudio ao Club-K alegando ser uma pessoa de bem e que sempre honrou os seus compromissos legais.

Fonte: Club-k.net

Segundo o mesmo “todas as relações estabelecidas até então , dentro e fora de Angola, foram e serão sempre na base do respeito a lei vigente e nunca deixei de honrar com os meus compromissos legais e os convencionalmente assumidos, enquanto empresário”.

 

“Sou um empresário e sempre primei pelo respeito aos outros e em particular as autoridades angolanas e as autoridades internacionais, principais sob os quais continuarei a pautar a minha conduta e por isso, exijo respeito”, escreveu o Dabide Dabiré por intermedio do correio elétronico  (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.).

 

De realçar que recentemente o Club-K avançou uma denuncia em consequência de promessas atribuídas a Dabide Dabiré segundo a qual investiria 8 bilhões de dólares em Angola na qual iria também construir uma nova cidade de Benguela.

 

O site (https://foahq.com) trás varias cartas de empresários estrangeiros alertando que Dabide Dabire é um burlão bem apresentado que tem enganado muitas entidades inclusive a grupos italianos na qual se faz apresentar como potencial parceiro nos negócios.

Extrato do depoimento de um empresário americano que se diz vitima de Dabide Dabire

“Meu nome é [re], eu sou o proprietário de um negócio de limpeza a seco em Beverly Hills, Califórnia.”

 

“Conheci o Sr. Dabine Dabine pela primeira vez em 2005 e pela segunda vez em 2009; As duas vezes ele veio ao meu local de trabalho.”

 

“Ele usa roupas caras, hospeda-se nos melhores hotéis, viaja em primeira classe e sempre tem algumas pessoas ao seu redor que o tratam como um rei. Não há como dizer que ele não é nada, especialmente se você não está em uma boa posição financeira. ele promete um emprego e um futuro muito bom com a sua empresa. Ele sempre teve mapas e impressões azuis, fotos e vídeos, três ou quatro telefones celulares, canetas e malas mais caras - tudo feito sob medida.”

 

“Quando você toma tudo isso e adiciona um plano de imaginação para salvar o continente africano da miséria e da fome, até mesmo empregos para europeus e americanos, que podem dizer não a nada que este homem peça? Um bom futuro para você, um bom futuro para sua família, um trabalho de prestígio e salvar milhões de crianças africanas de fome e doença era como um vídeo correndo em minha mente cada vez que o via.”

 

“Naturalmente, você se torna seu apoiante, defensor, especialmente com seu rosto pacífico e voz amável e calma.”

 

“Para mencionar apenas um pequeno exemplo: eu estava ir com ele para muitas concessionárias de automóveis. No ano passado, quando o acompanhei para um revendedor de Cadillac em Los Angeles - porque o inglês não era bom (a propósito, ele falava italiano, francês e algumas línguas africanas, era meio difícil para alguém conhecer a sua natureza e intenções). Ele me perguntou em um inglês quebrado para pedir 70 Cadillac, o vendedor de carros quase caiu da cadeira. E o negociante do carro pediu-lhe "com certeza 70 como em 7-0» !!!? YEEEESSSS, eu disse, é o que o "presidente" está perguntando.”

 

"Outro exemplo, através dos meus contatos com uma empresa de segurança Isreali encabeçada por um amigo meu. Ele queria segurança 24 horas por dia, guardas armados que custariam milhões de dólares por ano. O meu amigo, que é um consultor de segurança muito experiente para grandes empresas e estrelas de cinema, sempre me perguntava com humor: "O que diabo o Sr. Dabire está a fazer que precisa de tantas guardas armadas por 24 horas. Diga-lhe que na América, os guardas de segurança não podem levar armas e tanques. Somos profissionais e temos nossos próprios métodos ».

“Eu realmente quero reduzir esta carta, tenho certeza de que há muitos outros que têm histórias engraçadas e dolorosas para contar. Eu só queria poder encontrá-lo um dia e deixá-lo saber quanto dano e dor ele me causou simplesmente ao entrar nos meus negócios e na minha vida.”

Tema relacionado

Cidadão marfinense faz-se passar por empresário e burla regime angolano

Loading...

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: