Kinshasa - O opositor Félix Tshisekedi venceu, com mais de 38% dos votos, as eleições presidenciais realizadas no dia 30 de dezembro na República Democrática do Congo (RDC), de acordo com os resultados provisórios anunciados nesta quinta-feira pela Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI).


Fonte: EFE


O também opositor Martin Fayulu ficou na segunda colocação, com quase 35%, seguido pelo candidato do presidente Joseph Kabila, Emmanuel Ramazani Shadary, com 24%.


A taxa de participação ficou em 47,56%, em um pleito onde foram às urnas mais de 18 milhões de congoleses.

 

Tshisekedi, líder da histórica União pelo Progresso e Desenvolvimento Social (UPDS), recebeu a notícia de sua vitória no reduto da oposição em Limete, um bairro de Kinshasa, onde milhares de seus seguidores não puderam votar até duas horas antes do fechamento das urnas por conta da falta de listas eleitorais.


Filho do emblemático líder da oposição e ex-premiê Étienne Tshisekedi, o novo presidente, de 55 anos, se separou em meados de novembro do bloco de oposição comum Lamuka - liderado por Fayulu - para liderar sua própria coalizão.

 

Os resultados provisórios - abertos a recursos - deveriam ter sido publicados no último dia 6, segundo o calendário eleitoral, mas sua divulgação foi adiada sem data prevista, quando a CENI confirmou que não tinha completado a apuração.


A vitória de Tshisekedi encerra dois anos de atrasos e incertezas, desde que o presidente Joseph Kabila - no poder há quase 18 anos - concluísse por lei seu segundo e último mandato eleitoral.


A partir de hoje, os candidatos e partidos terão três dias para recorrer dos resultados perante o Tribunal Constitucional, que por sua vez terá mais uma semana para proclamar os resultados oficiais.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: