Luanda – André Panzo, alto funcionário do ministério das relações exteriores e recentemente nomeado embaixador itinerante,  enfrenta desde 2014, uma  disputa judicial movida por duas cidadãs camponesas (Luzia Sebastião e Domingas Manuel Adão) que o acusam de falsificar documentos e de recorrer ao uso de forças (Militares e Policiais) para expropriação de um terreno  que estas utilizavam como  lavra para cultivo. 

Fonte: Club-k.net

Cada uma delas, moveu-lhe um processo (1879/2015 – B. e 2489/14 – B ) também designado por “ação de restituição de posse” cujos tramites decorrem na 4a Secção da Sala Cível e Administrativo do Tribunal Provincial de Luanda, (Urbanização Nova Vida). 

 

Recentemente, ao ouvirem da sua nomeação e com receio de que o processo fosse submetida ao esquecimento ou arquivamento, a parte acusatória fez uma exposição a Procuradoria Geral da República, pedindo “intervenção nos processos com urgência”.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: