Lisboa – A defensora dos direitos cívicos Sizaltina  Cutaia foi recentemente indicada para desempenhar as funções de directora e representante da Fundação Open Society Angola (OSISA), em substituição do reverendo Elias Mateus Isaac. Até a data da sua indicação, Sizaltina  Cutaia respondia pelo sector das finanças.

Fonte: Club-k.net

Sizaltina  Cutaia nasceu no Lobito, e frequentou os estudos universitários no Zimbabué. É reconhecida como tendo uma boa preparação intelectual e também sentido organizacional. Em Luanda, tem participado num espaço de debate na  TPA onde se sobressai como militante do feminismo.

 

A fundação Open Society Angola de que agora representa, é uma sociedade privada sem fins lucrativos, estabelecida em 1997, pelo investidor e filantropo George Soros e faz parte de uma rede de 31 fundações autónomas situada na Europa do leste e central, antiga união soviética, Americana latina, Caraíbas, Ásia e África, a Fossa faz parte da fundação regional que funcionam em 10 países da África Austral denominada Open Society Iniative For Southern África (OSISA).


As missões partilham a missão comum de promover sociedades mais abertas, tolerantes democráticas, participativas e transparentes através de apoio a um leque de programas vocacionados para a construção de um estado democrático de direito, direitos humanos, educação, fortalecimento da sociedade civil e da imprensa, justiça social, transparência económica e boa governação.



A FOS-A apoia a implementação de projectos de Âmbito nacional e comunitário em parceria com organizações da sociedade civil, associações profissionais instituições académicas, publicas em Angola.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: