Luanda - A sala de Trabalho do Tribunal Provincial de Luanda tem recebido várias queixas dos colaboradores do Banco de Poupança e Crédito que se encontram em litígio. Aquele órgão de justiça tem conhecimento das queixas feitas pelos funcionários e tem notificado o Banco através da Direção Jurídica e Contencioso apesar de nunca mostrarem disponibilidade, o Tribunal a seu tempo tomará as devidas medidas de forma imparcial...

Fonte: Club-k.net

Desde a chegada de Alcides Safeca que se tem notado um elevado numero de descontentamento acompanhado de despedimentos sem Justa Causa.


O PCA, Alcides Safeca reuniu em 2018 com as chefias intermédias e orientou-os. Estes arranjarem motivos de formas a se instaurar processos disciplinares a um número considerável de funcionários, pois desta forma a Instituição não se vai preocupar em indemnizar tais colaboradores.


Há o caso de um conhecido funcionário que foi despedido por não aceitar trabalhar depois do horário normal uma vez que sabia de antemão que não havia de ser recompensado pelas horas extraordinárias.


Há mais de um ano que o Banco tem obrigado os seus colaboradores a trabalharem fora do período normal de trabalho mais sem remuneração sob pena de ser despedido quem não cumprir, atropelando de forma claramente a Lei Geral do Trabalho.


De recordar que recentemente o Presidente da República João Lourenço reiterou numa entrevista concedida a RTP que quer diminuir o número de desemprego no Pais, não se compreende como é que os seus subordinados continuam a trabalhar na contramão” lamentam os funcionários.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: