Luanda - Um grupo de mafiosos de ocupação ilegal e venda de terrenos, liderado pelo primeiro secretário municipal do MPLA em Viana, Jeremias Dumbo e o Administrador Municipal Adjunto para área técnica e infra-estrutura, Fernando Binge, encontram-se impunes e continuam afazer das suas no município de Viana, sem no entanto houver uma acção das autoridades judicias.

Fonte: Club-k.net

Contam ainda do referido grupo de ocupação ilegal e venda de terrenos o Administrador Distrital do Zango, Costa Gabriel, o director do Urbanismo e Cadastro Urbano, Crisóstomo Martinho, a antiga directora da agricultura Manuela, Vandunem, Mixigi e Valdemiro funcionários da área técnica e duas funcionárias que trabalham no gabinete jurídico na recepção de documentos que têm como missão de fazer desaparecer documentos de proprietários de terrenos quando há casos de litígios de terra em que o grupo invadiu.


O grupo cumpre escrupulosamente as orientações do primeiro secretário Municipal do MPLA, Jeremias Dumbo, antigo administrador municipal de Viana, mesmo depois de exonerado continuam a assinar documentos de cedência de terrenos, como se trata-se do tempo em que estava em exercício de funções sob apoio técnico de Fernando Binge seu eterno acólito.


Jeremias Dumbo e Fernando Binge trabalham com grupo de invasores altamente perigosos que se dedicam na invasão de terrenos no distrito urbano do Zango, Baia e vila Flor, para implantação de condomínios pessoais e venda de espaço para empresas.


Fernando Binge é apontado como sendo um principal estratega da máfia de terrenos, tem ludibriado o administrador municipal André Soma com pareceres encomendados por Jeremias Dumbo.


Soma tem tomado medidas para inverter o quadro actual do município, recentemente exonerou o director dos serviços de fiscalização Álvaro e o chefe da brigada do Zango Leria que se dedicavam também na ocupação e Venda ilícita de terrenos, asseguramento de obras, extorsão de cidadãos.


Invoca-se que Fernando Binge está a fazer de tudo para se aproximar do actual governador de Luanda Sérgio Luther Rescova, para lhe oferecer um terreno espaçoso para facilitar o recrutamento no seio grupo, tal como aconteceu com o antigo governador de Luanda Adriano Mendes de Carvalho, que recebeu espaços consideráveis de terrenos no zango, em troca de protecção de Fernando Binge e Costa Gabriel, mesmo depois de André Soma ter manifestado em não trabalhar com os dois, sob pena de beliscar o seu consolado no município satélite.


Uma fonte afecta a administração municipal de Viana, avançou que o seu administrador traçou boas políticas de combate a ocupação de terrenos que tem sido sabotado pelos seus principais colaboradores com destaque para Binge, Crisóstomo Martinho e Mixinge.

Crisóstomo Martinho conta com um escritório de arquitectura que tem sido o local onde decorre os principais negócios de terrenos, com ajuda dos seus subordinados Valdemiro e Mixinge têm comercializado espaços a cidadãos malianos.


Os funcionários dizem que as acções de Crisóstomo têm passado despercebidos por ser um homem que é ancião das testemunhas de Jeová.


Um outro afecto ao grupo de invasores de terrenos é o segundo comandante da polícia em Viana, Makengo, citado como protector dos interesses de Jeremias Dumbo no município de Viana.


Segundo a nossa fonte, o Administrador municipal de Viana concentro a si o processo de vistoria de terrenos dos cidadão que solicitam licença e direito de superfície, para esse evitar construções em zonas de risco e colmatar a venda ilegal de terrenos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: