Luanda - As minhas condolências à família enlutada, entre os filhos um jornalista da UNIA, que perdeu a sua mãe alegadamente morta por um polícia por vender produtos na rua, o que causou revolta popular e um tiroteio sem precedentes com queima de pneus e das instalações da administração do Prenda, ocorrido ontem no Rocha Pinto em Luanda.

Fonte: Facebook

Que ponhamos todos a mão no coração e passemos a priorizar o que é de facto mais urgente, que é arranjar soluções para que estas mães tenham como sustentar os filhos sem correr risco de vida, num país onde os índices de desemprego subiram vertiginosamente no último ano, pois uma casa não se constrói pelo tecto. Priorizemos as famílias com filhos que não têm o que comer. A meu ver a proibição de vendas na rua só deveria vir depois disso.


A vida desta cidadã não volta mais e ninguém poderá reparar os danos emocionais para a sua família.


Que a alma da nossa compatriota, mãe como nós, descanse em PAZ e que seja feita alguma coisa que este tenha sido o ÚLTIMO caso de tantos trágicos incidentes entre a polícia e cidadãos civis desarmados em Angola.
RIP


Welwitschea dos Santos “Tchizé”

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: