Ndalatando - O Tribunal Provincial do Cuanza Norte absolveu segunda-feira, por falta de provas, quatro cidadãos acusados de incendiarem 30 viaturas particulares nas artérias da cidade de Ndalatando, no período de Abril de 2018 a Fevereiro do ano em curso.

Fonte: Angop

Trata-se de Filipe Estêvão Ferreira, Pedro Azevedo, Joaquim da Costa Zangui e António André Pereira, detidos em finais de 2018, na sequência de várias operações policiais à volta de crimes de fogo posto e associação criminosa.

 

Na ocasião, os advogados e familiares consideraram a medida justa e acertada, pois em nenhum momento ficou provado o envolvimento dos mesmos na prática dos crimes de que eram acusados, devendo a polícia continuar a trabalhar para apurar e deter os verdadeiros culpados.

 

Por seu turno, alguns cidadãos que viram a suas viaturas queimadas referiram que aguardavam por um desfecho que garantisse o ressarcimento dos prejuízos sofridos e questionam as circunstâncias em que os suspeitos foram detidos pelo Serviço de Investigação Criminal, para depois acabarem absolvidos pelo tribunal.

 

Apelaram o reforço das acções policiais para prevenir que situações similares voltem a ocorrer na cidade de Ndalatando, pois muitos dos cidadãos visados tiveram que recorrer ao crédito bancário para comprar as viaturas e que deverão ser pagas, sem contudo os proprietários usufruírem plenamente das mesmas.

 

Cuanza Norte é uma província situada no extremo Oeste de Angola e a 190 quilómetros de Luanda (capital do país). Tem como sede a cidade de Ndalatando e conta com dez municípios, que compreendem uma extensão territorial de 20 mil 252 quilómetros quadrados.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: