Malabo  -- O diretor do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) para a África Austral, Kapil Kapoor, disse hoje que Angola precisa de ser mais competitiva para criar mais emprego para os jovens, elogiando o Governo pelas reformas.

Fonte: Lusa

"As políticas implementadas nos últimos dois anos em Angola estão a empurrar a economia na direção certa, mas certamente que é preciso fazer mais", disse à Lusa, à margem dos Encontros Anuais do Banco Africano de Desenvolvimento, que terminaram na sexta-feira em Malabo.

 

"Para virar uma economia tão dependente do petróleo são precisos vários anos, basta olhar para os outros países no mundo que o tentaram fazer", afirmou, acrescentando que "os desafios da economia angolana têm a ver com a competitividade e a capacidade de gerar o tipo de crescimento que gera empregos".

 

Para Kapil Kapoor, "o que Angola precisa de fazer muito mais é tentar aumentar a competitividade, particularmente nos setores que podem empregar os jovens, mas o que está a acontecer é que os jovens não estão a conseguir encontrar empregos, e isso não é uma situação sustentável" para um país com uma população muito jovem, alertou.

 

"A razão de os jovens não conseguirem encontrar empregos sustentáveis é que a oferta do setor privado é insuficiente para os absorver, e mesmo que haja essa oferta, o tipo de mão de obra que o sistema de educação está a produzir não consegue cumprir essa oferta específica", disse.

 

Em Angola, o BAD tem quase uma dezena de projetos em desenvolvimento, com um portefólio que ronda os mil milhões de dólares, incluindo áreas como a energia, a agricultura e o apoio direto ao Orçamento.

 

Nos 13 países que representam a África Austral onde o BAD está presente, Kapil Kapoor supervisiona cerca de 200 projetos que representam um investimento em curso de 12 mil milhões de dólares, metade dos quais nas áreas de infraestruturas e transportes.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: