Luanda - O Governo angolano está apostado no desenvolvimento da província da Huíla, uma das alternativas para ajudar a desanuviar o excesso de população na capital, Luanda, disse hoje o Presidente de Angola, João Lourenço.

Fonte: Angop

O chefe de Estado angolano, que chegou hoje ao Lubango, capital da Huíla, para uma visita de dois dias, referiu que o executivo tem prestado uma atenção particular a esta região do centro do de Angola devido às suas potencialidades, podendo desenvolver-se muito mais "se for apoiada".

"Pode ajudar a descomprimir a cidade de Luanda porque, se criarmos melhores condições de trabalho e de vida noutras províncias, com certeza que esta pode ser uma via de descongestionar a cidade de Luanda, que atingiu níveis insuportáveis", disse o Presidente angolano.

João Lourenço frisou que as infraestruturas de Luanda estão hoje sobrecarregadas devido ao excesso de povoação, quer na cidade, quer na periferia, porque o interior do país, "por razões conhecidas, perdeu qualidade de vida".
"Precisamos de fazer o caminho inverso e é este caminho inverso que começamos a fazer, passando também aqui pela província da Huíla", referiu.

O programa de trabalho prevê, segundo o chefe de Estado angolano, várias visitas e inaugurações a alguns empreendimentos nas áreas da educação, saúde, ensino superior, ordenamento do território, habitação, "o que demonstra a atenção que tem sido dada à província", sublinhou João Lourenço.

"A Huíla não é só o Lubango, que é apenas uma cidade. Temos de olhar para a província no seu todo. A província é forte em agropecuária, vamos trabalhar no sentido de tirar o melhor proveito desta tradição que os povos desta região têm em termos de pecuária e de agricultura também", salientou.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: