Lisboa - Fernando Garcia Miala, afastou recentemente o delegado do Serviço de Inteligência e Segurança de Estado (SINSE), na província do  Kuando Kubango, tendo-o o substituído por um outro oficial, de sua confiança, Pedro Cambinda Paulo. A tomada de posse aconteceu esta semana tendo contado com a presença do próprio Miala, a cidade do Menongue.

Fonte: Club-k.net

A nomeação de um novo delegado no Kuando Kubango é justificada internamente como decorrente de uma agenda de restruturação a nível das províncias estabelecida pela direção central, em Luanda. Porém, na cidade de Menongue, o entendido do afastamento do delegado demissionário, identificado por “Delegado Momento”, é outro, tendo em conta que estava desalinhado ao governador provincial, Pedro Mutindi, e se alinhado a “lutas politicas” que se registravam naquela região do país.

 

A província do Kuando Kubango observa, desde algum tempo, um momento de divergências em que altas figuras do governo com realce ao vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Bento Francisco Xavier são acusados de terem as suas empresas (Befraxa & Filhos, Lda. e Fraxa Service Lda) na lista de beneficiadas de verbas do Orçamento Geral do Geral, na construção de infraestruturas.

 

Localmente, o delegado cessante do SINSE é citado em círculos políticos como a entidade que estaria a dar cobertura as ilicitudes do vice-governador Bento Xavier. Citam-no também de ter encobertado aos escândalos de um empresário local, Francisco Chicote cujas empresas  (Franchicote) terá beneficiado de fundos públicos sem ter prestado serviços ao Estado. A proteção que supostamente estaria a dar a negócios de personalidades adversas deu lugar a rumores de que, tais apoios, eram a troco de parcerias comerciais.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: