Joanesburgo  - O presidente da África do Sul Cyril Ramaphosa diz que vai pedir a um tribunal para corrigir um relatório da provedora de justiça que o acusa de ter mentido ao parlamento sobre uma doação para a sua campanha para presidente do partido no poder, o Congresso Nacional Africano, ANC.

Fonte: VOA

Ramaphosa disse que depois de estudar o documento tinha concluído que o relatório está “fundamentalmente e irreparavelmente errado”.

 

O presidente sul africano disse ter decidido pedir uma revisão judicial das conclusões do provedor sobre uma doação de cerca de 36.000 dólares que lhe foi feita.

 

A provedora Bisisiwe Mkhwebane disse que o presidente tinha “deliberadamente enganado a Assembleia Nacional” quando respondeu a uma pergunta da oposição sobre a questão em Novembro passado.

 

Ramaphosa disse ao parlamento que o pagamento era dirigido ao seu filho por trabalho de consultoria mas mais tarde disse tratar se de uma doação para a sua campanha

 

Rampahosa pediu então desculpas afirmando que tinha sido mal informado sobre os fundos campanha de líder do ANC.

 

É a primeira vez que um presidente sul africano é acusado de ter mentido ao parlamento

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: