Washington - Em círculos do MIREX, está a ser encarado como inexplicável, a iniciativa das autoridades diplomáticas angolanas de  cobrir  as despesas de saúde, em Lisboa, de um antigo funcionário  do ministerio,  Belarmino Castro que no passado exerceu funções de vice-cônsul de Angola, no Solwezi, um distrito da Zâmbia, localizado na província Noroeste.

Fonte: Club-k.net

De acordo com revelações, o Consulado de Angola na cidade do Porto, tem pago uma mensalidade,  de 1600 euros,  a Belarmino Castro, para as suas despesas. Já o Consulado em Lisboa está encarregue de regularizar as rendas da acomodação em que vive.

 

Os privilégios – nunca verificos em outros casos – e que Belarmino Castro estará a beneficiar, tem causado interrogações, uma vez que o mesmo não se encontra em Portugal em missão de serviço ou de Junta Medica.

 

As prerrogativas que o antigo vice-cônsul no Solwezi, esta a beneficiar,  não é, segundo fontes do Club-K,  alheia às referencias que são lhe  feitas e que o apresentam como “o primo do ministro”. Belarmino Castro é dado como muito próximo  ao titular das relações exteriores, Manuel Domingos Augusto.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: