Luanda - O Administrador de Recursos Humanos no Porto de Luanda José Mário Silva é acusado pelos trabalhadores de ter empregado cerca 8 membros da sua família que no entender dos denunciantes, está-se diante de um caso de nepotismo.

Fonte: Club-k.net

O Porto de Luanda é tido como um navio a deriva. O Administrador de Recursos Humanos, José Mário Silva está com um ordenado de 1,604,000,00. Tem um cartão de compra mensal no valor de 600 mil kwanzas e mais um cartão completar no valor de mais de 250 mil Kwanzas, um carrão de última cilindrada atribuído entre outros benesses.

 

Já teve cargo de diretor no conselho nacional de carregadores e antes de Augusto Tomás lhe lançar como Administrador no Porto de Luanda, foi responsável da Bamat uma empresa criada dentro do Ministério dos Transportes para prestar serviços e facilitar o saque, de acordo com fontes.

 

Depois de nomeado no Porto de Luanda como Administrador de Recursos humanos levou 8 familiares dele, que já trabalhavam com ele na Bamat. Levou todos os familiares dele no Porto de Luanda e lhes empregou sem concurso público assinando contrato por tempo indeterminado, um claro abuso de poder e violação grave.

 

Os 8 familiares que José Mário Silva levou no Porto de Luanda são:

1 José Carlos Silva da Costa colocado na direção financeira

2 Catarina Pinto está no recurso humanos

3 Cláudio Antônio colocado no recurso humanos

4 Zenilda da Silva da Costa Lemos é a Secretária dele e está colocada no recurso humanos

5 - Nuna da Costa está colocada na direção comercial

6- Batista Henrique é o Motorista dele e está colocado na área Técnica

7 - Mericia de Assunção da Silva Bento está no recurso humanos

8 - Lisandro Quilderio Simões Mussungo é homem que José Mário Silva trouxe para ser director de Recursos humanos mas o PCA terá negado a proposta e foi colocado como consultor do recurso humanos, com estatuto de director, ganha 1,250,000,00, tem cesta básica de 250 mil mensal, um cartão completar de mais de 100 mil e viatura.

 

"O administrador Zé Mário Silva já tem um assessor que é Domingo Raiva, como pode mais trazer um consultor? Para quê? É um cargo que ele criou apenas para acomodar o parente dele que está a ganhar como consultor o salário de 1,,250,000,00", lamentou uma fonte.

 

A fonte diz que há muito abuso de poder na gestão do José Mário, como despedimentos sem motivos, empregar familiares.

 

O ex-secretário para área jurídica da comissão sindical, Cidalino Vicente Lopes foi despedido injustamente no mandato de José Mário Silva.

 

José Mário Silva é citado como insistente em criar meios de exonerar a directora de recursos humanos Aurora dos Santos para nomear o Lisandro que ele trouxe de casa.


"Ele andou atrás da diretora Aurora, é uma mulata muito linda. Aurora negou e o José Mário Silva como represália quer exonerar ela", conta a nossa fonte.

 

A fonte afirma que o ministro dos transportes tem conhecimento, porque Aurora escreveu para o Ministério do transporte.

 

"O ministro decidiu apenas que a Aurora e o Zé Mário Silva não falassem um com outro até se apurar os factos" acrescentou a fonte que diz que o Administrador lixou a área de Recursos humanos porque só piorou desde que exonerou o director Chico Francisco.

 

"O administrador de Recursos humanos José Mário e a diretora de Recursos humanos Aurora estão proibido de falar um com outro por ordem do Ministro. O Lisandro é que tem sido intermediário José Mário quer dizer algo na Aurora e vice versa" apurou fonte.

 

Tentamos contactar o Administrador Mário Silva e a diretora Aurora dos Santos mas não houve sucesso porque uma fonte do RH informou que Aurora está de férias e o número do José Mário Silva estava indisponível.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: