Lobito - A transparência e o combate à corrupção em curso no país devem continuar para facilitar o interesse das companhias norte-americanas em investirem em Angola, defendeu, na última terça-feira, em Benguela, a embaixadora dos Estados Unidos acreditada em Luanda.

Fonte: JA
Nina Maria Fite, que pela primeira vez visita Benguela para avaliar os possíveis investimentos do seu país nesta parcela do território nacional, disse, no final de um encontro com o governador da província, Rui Falcão Pinto de Andrade, que as companhias americanas acompanham com atenção o processo de combate à corrupção em Angola, tendo em conta que elas investem em ambientes de negócios livres, justos e transparentes.

Rui Falcão apontou os sectores dos Transportes e Petróleos, nomeadamente a construção de uma refinaria no Lobito, como as possíveis áreas de intervenção dos empresários norte-americanos.

Sobre a Refinaria do Lobito, o governador Rui Falcão disse tratar-se de um assunto da responsabilidade do Governo central e da Sonangol, mas considerou que aquele empreendimento será uma mais-valia.

De acordo com estimativas, revelou, a refinaria do Lobito vai proporcionar a criação de sete mil postos de trabalho directos e 13 mil indirectos, através das empresas de prestação de serviços, o que vai contribuir significativamente para o combate ao desemprego e o crescimento económico da província.

O governador informou ainda à diplomata americana que a província de Benguela acabou com todos os centros especializados de tratamento de VIH/Sida, passando os doentes a serem consultados em centros comuns, como medida que visa combater o estigma e a discriminação entre os infectados.

Viagem de comboio

Posteriormente, Nina Maria Fite deslocou-se ao município do Lobito num comboio comercial do Caminho-de-Ferro de Benguela. Na Estação do Luongo, desceu da carruagem especial que a transportava, saudou e interagiu com os passageiros que ali se encontravam, tendo tido igualmente a oportunidade de contemplar as belas paisagens localizadas ao longo do troço ferroviário, entre elas a ponte rodoviária 4 de Abril, que simboliza o Dia da Paz e Reconciliação Nacional.

No Lobito, a embaixadora visitou as instalações da direcção do CFB, onde recebeu, do presidente do Conselho de Administração da empresa, Luís Teixeira, informações pormenorizadas sobre o seu funcionamento e os projectos em curso.

No Porto Comercial do Lobito, foi também recebida pelo presidente do Conselho de Administração, Agostinho Estêvão Felizardo, que lhe pôs ao corrente do funcionamento da empresa, bem como das perspectivas para o seu desenvolvimento.

No local onde será implantada a futura refinaria do Lobito, a diplomata foi recebida pelo presidente do Conselho Consultivo da Sonaref, Joaquim Kiteculo.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: