Benguela - O governador provincial de Benguela, Rui Falcão, negou hoje, sábado, ter apresentado pedido de demissão ao Presidente da República, João Lourenço, conforme vem estampado na capa da edição nº 599 do Novo Jornal, de 23 de Agosto de 2019.

Fonte: Angop
Segundo a referida edição do Novo Jornal, Rui Falcão teria solicitado o seu afastamento da liderança da província, por ser alvo de uma onda de críticas cada vez mais recorrentes.

Entretanto, o governador desmentiu essa informação e afirmou que não pediu demissão, nem pretende fazê-lo.

O responsável, que falava num acto político, na cidade de Benguela, após uma marcha em apoio ao VIII congresso ordinário da JMPLA e a João Lourenço, disse que "quando o Chefe de Estado entender que serei útil num outro lado ou em lado algum, vou continuar a ser militante do MPLA".

“Muitos querem pôr em causa a luta anti-corrupção que estamos a encetar, querem continuar a roubar o povo, mas não vamos permitir”, enfatizou.

Nas vestes de 1º secretário provincial do MPLA, Rui Falcão incentivou os militantes do seu partido a engajarem-se cada vez mais no processo de combate à corrupção e continuar a contribuir no desenvolvimento da província de Benguela.

O político considerou ser importante transmitir à juventude a missão de combate à corrupção, de serem sérios, honestos nas suas tarefas e defenderem os princípios e valores do partido.

“ No MPLA tem gente séria, honesta, patriota e que dão o máximo de si sem esperar recompensas, por isso vamos prosseguir firmes e fortes”, frisou, exortando à união dos militantes da organização juvenil do partido e que trabalhem com as administrações, visando dar o seu contributo na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Na sua óptica, a JMPLA pode ser um exemplo na participação do desenvolvimento da província, fazendo programas concretos de apoio a sociedade, a partir dos seus próprios bairros, ajudando a plantar árvores, combater os mosquitos e melhorar a qualidade de vida da população.

O primeiro secretário, que na ocasião apresentou os dois candidatos à liderançada organização juvenil do MPLA na província, nomeadamente, Guilhermina de Araújo e Sérgio Domingos Filipe, solicitou aos mesmos determinação, para que no futuro possam assumir cargos na direcção do partido e não só.

A marcha, que contou com a participação de centenas de militantes MPLA e organizações afectas, dos 10 municípios da província, teve inicio na estação dos caminhos-de-ferro de Benguela, percorreu as principais artérias de cidade de Benguela e terminou na sede do partido.

Rui Luís Falcão Pinto de Andrade foi nomeado governador de Benguela a 08 de Junho de 2017, em substituição de Isaac Maria dos Anjos. Antes de Benguela, exerceu função idêntica na província do Namibe.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: