Luanda - Um bilião 780 milhões de Kwanzas é o valor disponível para a reabilitação da escola Angola e Cuba, no município do Cazenga, em Luanda, incluindo o seu apetrechamento.

Fonte: Angop


A Angop constatou no local que as obras de reabilitação, que tiveram início em Agosto, devem ter a duração de sete meses e estão inseridas no Plano Integrado de Intervenção dos Municípios(PIIM) sob a responsabilidade do Gabinete Técnico do Governo da Província de Luanda (GPL).

 

No local, segundo constatação da Angop, estão homens e meios técnicos a trabalhar na recuperação da escola, com 25 salas para seis mil alunos, paralisada há mais de 12 anos.

 

Em 2018, a administração do Cazenga aventava a hipótese da instituição ser demolida, pois estudos feitos no exterior do país indicaram que as estruturas da escola estão muito comprometidas, correndo o risco de desabamento.

 

Fonte da administração informou ter sido necessário rescindir o acordo com a empresa que havia sido contratada em 2018, que demonstrou incapacidade de reabilitação da infra-estrutura.

 

Disse que a reabilitação devia apresentar um quadro de obras avançadas, infelizmente o cenário continuou desolador e o orçamento avaliado em 142 milhões 673 mil 757 Kwanzas estava fora dos prazos.

 

Quando foi decidido fechar a escola Angola e Cuba já haviam vestígios de que podia desabar e encontraram-se alternativas em que nenhum aluno ficou sem estudar, sendo todos enquadrados em outros estabelecimentos de ensino.

 

A escola do I ciclo do ensino secundário, localizada na zona do Curtume, é uma das mais antigas do município do Cazenga. Foi erguida por técnicos cubanos, no quadro da cooperação entre Angola e Cuba, dois parceiros estratégicos, desde a década de 1970.

 

Cazenga, um dos nove municípios da província de Luanda, conta com os distritos urbanos do Tala-Hadi, Hoji ya Henda, Cazenga, 11 de Novembro Kima-kieza e Calwenda.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: