Lisboa – O Instituto Superior Gregório Semedo (IGS), na província da Huíla, reuniu recentemente de emergência, para anunciar o cancelamento de uma palestra agendada para o dia 4 de Setembro depois de “descobrir” que o palestrante, é membro da UNITA.

Fonte: Club-k.net

Organizada pela Associação de Estudantes Instituto Superior Gregório Semedo (EISGS), a palestra o deputado da UNITA, Nelito Ekuikui, que fora desafiado a dissertar o tema “Angola na quarta República”.

 

A direção do Instituto Superior Gregório Semedo (ISGS) assim que soube quem era o orador  convocou, no dia 30 de Agosto, a liderança da Associação de Estudantes para uma reunião.  Por parte do IGS estiveram presentes a Directora Geral interina, Iracema Farias Dias, o chefe do gabinete jurídico, Manuel António “Massissa”, e a Diretora da área acadêmica e científica, Lilia De La Cruz. Na reunião, a direção da IGS procurou desencorajar os promotores da palestra alegando existência de uma orientação superior para o seu cancelamento.

 

A Directora Geral interina, Iracema Farias Dias chamou atenção a liderança da associação dos estudantes lembrando-os que no circulo província da Huíla havia deputados (quatro eleitos pelo MPLA), que podiam ser “muito bem” convidados para a aludida palestra. Iracema Dias lembrou aos Estudantes que o Instituto Superior Gregório Semedo (EISGS) pertence a um deputado do MPLA, José António Lopes Semedo e que, assim sendo a palestra ficaria desconvocada.

 

Indignado pela hostilização, o orador desconvocado Nelito Ekuikui reagiu sobre a sua exclusão na rede facebook, dizendo que “Quem fala muito erra e baralha, por isso, só tenho a dizer : Sobre a palestra "Angola na quarta República", a ser realizada no dia 4 deste mês, pelo Instituto Superior Gregório Semedo, onde seria orador mas, que infelizmente fui excluído por ser membro do maior partido da oposição UNITA”.

 

“À Direcção da Instituição, que por acaso foi lá onde me formei em Direito, só tenho a dizer que, sejam mais profissionais e imparciais, porque o nosso sistema de ensino não é dos melhores, e se queremos melhorar temos que ser todos unidos, ajudar os jovens a criarem iniciativas próprias e vencerem barreiras, na verdade os jovens já abriram os olhos. Angola não é, nunca foi e nunca será o MPLA”, lê-se na mensagem do mais jovem deputado angolano, datada de 4 de Setembro.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: