Luanda - "De angolanos para angolanos", esta citação tem vindo a marcar a vida de um homem que desde muito cedo gostou de organizar eventos. Trata-se de Yuri Simão. Apaixonado pelo trabalho que faz, é uma pessoa extremamente sonhadora, adora viver as emoções de fazer e ver acontecer

Fonte: JA

Quando criança dizia que queria ser engenheiro. Fez o teste de admissão na Faculdade de Engenharia, ficou aprovado, mas nunca foi lá para estudar. Entrou para a Televisão Pública de Angola aos 14 anos, onde colaborava no programa infantil Carrossel, fazendo reportagem e apresentação. Mas nunca gostou de fazer jornalismo porque, segundo disse, “achava que os jornalistas eram pobres”. E mais, não gostava dos colegas “caça cocktails”, nem de usar coletes. Fez também programas radiofónicos, mas mesmo assim não se sentiu realizado.


Por ser um sonhador, Yuri Simão gosta de correr atrás do que mais lhe dá prazer. Depois de terminar o ensino médio ingressou no Instituto Superior Privado de Angola (ISPRA), onde se tornou num dos primeiros estudantes licenciados em Comunicação Social, na área de Marketing, Relações Públicas e Comunicação Institucional.


Yuri Simão gosta de organizar eventos e este dom faz parte do seu “eu”, porque na sua família ninguém organiza ou organizava eventos. Amigos seus e alguns familiares confirmam que desde criança sempre teve espírito de liderança, de comandar grupos.


Desde muito pequeno gostava de fazer parte do grupo de organizadores. E com os amigos já realizava algumas actividades. Em conjunto com os amigos Álvaro Fernandes, Lucas Guimarães e Vladimir Passos realizava pequenos eventos para ganhar dinheiro. Mas os amigos não continuaram no projecto e é assim que surge a empreendedora Yuma Simão, que se uniu a Yuri Simão e formalizaram legalmente a marca “Nova Energia”, que é hoje a gigantesca empresa de eventos culturais.

Nova Energia e Show do Mês

Show do Mês é um projecto de produção e realização de eventos ligados à música. Em cada mês é realizado um show especial com um ou vários convidados.


Yuri Simão ganhou áreas, mas o “Show do Mês” dá uma visibilidade maior. “Dá orgulho fazer o “Show do Mês”. Construímos um produto forte de angolanos para angolanos. É o espectáculo mais popular do país, que nunca atrasou nos seis anos da sua existência. Damos qualidade, trazemos o espectáculo às redes sociais para que o público possa ver. Não temos receio de perder dinheiro para dar um espectáculo de qualidade”.


No palco do “Show do Mês” já passaram nomes como Filipe Mukenga, Pedrito, Calabeto, Dom Caetano, Robertinho, Carlos Burity, Gabriel Tchiema, Selda, Totó, Kyaku Kyadaff, Yola Semedo, Rui Mingas, Irmãos Almeida, e, recentemente, Grace Évora.

“Bilar” o funge

Na senda da sua criatividade, os mentores da Nova Energia apostam também na comercialização de produtos ou acessórios associados às suas marcas, nomeadamente sacolas, bolsas e canecas pintadas por artistas plásticos angolanos. “É uma forma de fazer com que as ideias pintadas em tela saiam dos museus”, explica Yuri Simão.


Como mais uma prova de que tem no seu DNA a organização de eventos, Yuri Simão criou o Funge do Show do Mês, um produto do Sohw do Mês, dentro da Nova Energia. A ideia surgiu de um simples funge, batido em sua casa pelo cantor Ricardo Lemvo. “Nós convidamos o Ricardo Lemvo para ir a nossa casa. Estando ele em Angola, não queria deixar de comer funge. Ele mesmo bateu o funge. Filmei e o vídeo viralizou. Meses depois aconteceu com Kiaku Kyadaff e daí não mais parou, passou a ser uma mania: o músico tinha de ir bater o funge, pensando em satisfazer a comunidade de pessoas que defendem a sua marca”.


Yuri tem enorme respeito pelo público, pelas pessoas que quase religiosamente vão assistir as suas produções. “Essas pessoas são os nossos fiéis parceiros. São ferrenhos, não faltam a nenhum espectáculo. Sãos os nossos primeiros porta-vozes”.

A Nova Energia é também detentora da marca Show Piô, um evento que traz aos palcos estrelas da música infantil e que tem proporcionado momentos ímpares aos espectadores.


Yuri considera-se um homem solidário. Não se preocupa com a posição social das pessoas mas com o bem-estar do próximo. “Um tempo atrás pensamos em acabar com a Nova Energia. Mas percebemos que o projecto deixou de ser nosso. São mais de 50 pessoas que trabalham directa ou indirectamente com a empresa. Já não depende só de nós. O projecto está a ajudar muitos jovens. Temos meninas que terminaram e outras que estão a terminar as suas licenciaturas com o que ganham na Nova Energia. É gratificante para a nossa empresa”.

Agente FIFA

Director da Nova Energia, responsável pelo espectáculo músico-cultural Show do Mês, além de ser um jornalista emprestado ao empresariado, é também agente FIFA. Gosta da informação desportiva e, por esta via, é também uma voz autorizada para dar opinião sobre o que tem sido, ao longo dos anos, o desempenho do sector desportivo no país.


A sua paixão pelo desporto começou na rua. A paixão aumentou na escola e com os amigos, quando, pela primeira vez, foi a um campo assistir a um jogo. Como amante do desporto acredita que o marketing desportivo é o caminho para a saída da crise que vive o desporto angolano.


Yuri Simão, que esteve ligado ao Afrobasket 2007 (Luanda), Campeonato Africano de Andebol (Angola 2008) e CAN 2010, tem certificação pela Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), Conferência de Marketing Desportivo (Soccerbox), FIFA Master - FGU (Gestão de Marketing e Direito Desportivo) e pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), do Brasil.

País precisa de “serenidade

Yuri Simão é único rapaz de sete irmãos. Nasceu aos 2 de Julho de 1980. Casado com Yuma Simão, é pai do Yuan. Amigo dos amigos, tem uma personalidade forte, não é de mau carácter, mas não sabe digerir as suas mágoas.

Não se considera mimoso, sendo o segundo filho e único rapaz dos seus pais. “Nunca me considerei mimoso, sempre gostei de pagar as minhas contas, porque a cada sol que nasce surge uma nova oportunidade”.


É teimoso e persistente. “Sou teimoso e defendo a minha teimosia correndo atrás daquilo que quero, sem passar por cima do próximo”.


Para ele, família é sagrada e estar com a família é uma prioridade da qual não abre mão. Também gosta de estar na companhia de uma boa leitura de Jaime Bunda, de Pepetela, mas tem igualmente paixão pelas obras de Uanhenga Xitu, que é o seu escritor preferido. Não gosta de ir ao cinema mas adora assistir um bom filme em casa. O brasileiro Lima Duarte é o seu actor predilecto.


“Tem um prato preferido?”, perguntamos-lhe. Ele foi rápido a responder: “Não tenho um prato preferido, como de tudo um pouco, acompanhado de um bom sumo de limão”.


Yuri Simão confessa que, devido às suas muitas actividades profissionais, quase não tem tempo livre. Apesar de não pensar em voltar ao jornalismo, quer emprestar a sua voz a um programa de rádio.


Questionado sobre a situação actual do país, ele afirmou que considera “tudo turvo” e que acredita que Angola “precisa de serenidade e silêncio, para nos ouvirmos mais uns aos outros”. E disse mais: “não almejo e não me revejo em cargos políticos”. Mas dá um voto de confiança a quem lidera a Nação.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: