Benguela - Decorre neste momento em Genebra Suíça a 34ª Sessão da Revisão Periódica Universal dos Direitos Humanos e conta com a participação das organizações da sociedade civil que apresentaram o seu relatório junto deste mecanismo das Nacções Unidas.

Fonte: Omunga

A Revisão Periódica Universal (RPU) é um mecanismo estabelecido pelas Nacçoes Unidas em que a cada quatro anos, todos os 193 países do mundo que fazem parte da Organização das Nações Unidas (ONU) passam por uma avaliação internacional sobre a situação dos direitos humanos. Essa avaliação acontece no Conselho de Direitos Humanos da ONU, que se reúne em Genebra (Suíça).

 

A Omunga foi convidada a participar neste evento de caracter internacional e deveria ser representado pelo seu Director Executivo João Malavindele. Mas o Consulado de França em Angola que tem a responsabilidade de emitir os vistos para Suíça, considerou improcedente o pedido de visto Shengen, alegando que o Sr. João Malavindele tem problema com a Embaixada Portuguesa.


Segundo o director executivo da Omunga, em 2015 solicitou o visto de turismo para Portugal e lhe foi negado. Na altura, endereçou uma carta solicitando explicações e desde então não obteve respostas.


“Triste para mim saber que passados cerca de 4 anos, sendo eu, hoje, o responsável máximo da minha organização (OMUNGA), e não poder cumprir com uma das responsabilidades Institucionais pelo facto de me ter sido impedido de entrar na Europa sem que haja claros motivos, por mim conhecidos ou comunicados, será que vou continuar a assim, sem saber realmente as razões que estão por detrás dessas rejeições de vistos ou que levaram as duas embaixadas a interpretar a minha candidatura como improcedente?” questionou o responsável


De lembrar que a Omunga participaria na 34ª sessão da RPU dentro do projecto “Documentos para todos”, financiado pela União Europeia e com o apoio da Christian Aid e OSISA

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: