Luanda - A Administração Geral Tributária (AGT) apresentou hoje um novo sistema de monitoramento electrónico de mercadorias em trânsito rodoviário de Angola para países fronteiriços (República do Congo, Zâmbia, RDCongo e Namíbia).

Fonte: Angop


O sistema, que poderá ser lançado até Janeiro do próximo ano, visa facilitar o controlo dos camiões que transportam mercadorias para os países vizinhos e evitar que estes tenham destinos diferentes dos declarados.

 

O controlo consistirá na fixação de um dispositivo electrónico, que funciona com GPS, em camiões que transportam mercadorias para aqueles destinos.

 

Segundo o director dos Serviços Aduaneiros da AGT, Santos Musamu, que falou à margem do evento, actualmente o controlo de mercadorias, por exemplo, as que entram no país via terrestre, ainda são acompanhadas pela Polícia Fiscal, mas com este sistema já não será necessário

 

“ Com este sistema se evitará, igualmente, despesas (ajuda de custos) com o agente da Polícia Fiscal, que acompanha a mercadoria, e riscos do mesmo, porque muitas vezes o efectivo viaja por cima da mercadoria.

 

O monitoramento dos camiões em trânsito com mercadorias será feito a partir da sede AGT em Luanda, onde estará a central e também noutras regiões que terão condições de controlar em tempo real o movimento de Angola para os demais países fronteiriços.

 

Santos Mussamu explicou que se houver algum desvio dos camiões das rotas indicadas o sistema sinalizará. “ Este sistema vai facilitar o sistema de monitoramento de mercadorias e torná-lo mais célere”, sublinhou.

 

Em relação à data de implementação do sistema, o gestor disse acreditar que dentro de dois três meses sejam posto a funcionar e que Janeiro é uma data indicativa, que pode ser alterada em função de qualquer ocorrência.

 

Disse que neste momento a AGT está em fase piloto de preparação, tendo já sido feito os primeiros testes em Luanda, do Porto para os terminais.

 

A AGT vai avaliar os sistemas de Santa Clara para o Luau e de Luanda para o Luvo.

 

Questionado sobre o valor do investimento, o director disse que na dispunha de dados no momento mais salientou que houve um investimento do Executivo, do qual se espera retorno - que é a melhoria do controlo.

 

A respeito do volume de cargas que passa pelas fronteiras terrestre, disse ser um volume elevado e o trânsito é intenso, quer para dentro, quer para fora do país.” O Luvo tem um movimento frenético é considerável”, realçou a fonte.

 

O sistema de monitoramento foi apresentado no “ Fórum Aduaneiro sobre Cautelas Fiscais”, realizado pela AGT, aos diversos agentes públicos e privados que intervêm no processo de importação e exportação de mercadorias.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: