Luanda - Não precisamos de ter uma formação ou domínio pleno em ciências jurídicas, para dar-se contas dos estragos e prejuízos causados aos angolanos, com a implementação da zona económica especial Luanda-Bengo.

Fonte: Club-k.net

Senhores do executivo, sobretudo aos que estão ligados com o processo de privatização dos activos públicos. Vos colocamos a seguinte pergunta e gostaríamos de obter respostas satisfatórias e objectivas; O que vão fazer com as máquinas e os equipamentos das fábricas, a privatizarem aos interessados nacionais e estrangeiros?


Numa altura, em que o jornalista investigativo em matéria de corrupção, Rafael Marques, acaba por ser reconhecido pelo Presidente João Lourenço, com a outorga duma ordem, nas vestes comemorativa da nossa independência nacional. Gostaríamos, de contar com seu apoio para ajudar-nos a encontrar os culpados, nos gastos de avultados em dólares, na compra de máquinas e equipamentos, pagamentos com promotores e consultores ainda, com abandonos de máquinas e equipamentos em contentores durante anos, a fios, que muito precisavam de serem instalados as unidades industriais, infelizmente tais unidades industriais muitos não chegaram de serem concluídas ou inauguradas pelo executivo do ex. Presidente José Eduardo dos Santos.

Estranhamente, em volta da zona económica especial, encontramos unidades industriais similares das que não foram concluídas e sem concluídas com equipamentos obsoletos e velhos, as de interesse privados a funcionarem em pleno e com bons resultados de lucros, só as unidades públicas, é que não dão lucros!!!!está é matéria de inteligência económica e procuradoria ou justiça para o bem da nação e do desenvolvimento sustentável do País.


Honestamente falando, também alinho-me no pensamento do Arcebispo da Lunda Sul, estas pessoas que delapidaram o erário de todos nós, só podem ser mercenários, por que se fossem verdadeiros concidadãos e patriotas não fariam do que fizeram. E, adicionando os pronunciamentos recentes do Vice-Procurador de República, Dr. Mota Liz, num fórum, quando dizia, se tivéssemos gerido e poupado devidamente os recursos financeiros e investindo-os adequadamente em projectos essenciais e geradoras de retornos financeiros e económicos não estaríamos neste estágio actual, duma profunda crise económica e de falta dos recursos financeiros para o desenvolvimento social e económico.


Privatizar sim! Muito antes, devemos também investigar todos aqueles que contribuíram para o fracasso e insucesso do projecto da industrialização na zona económica especial Luanda-Bengo, assim sendo, o que faremos com os equipamentos e as maquinas deteriorados pelo abandono, chuva, sol e permanência durante anos em contentores......

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: