Luanda - Os Estados Unidos são um orgulhoso parceiro de Angola na luta contra o VIH/SIDA. Ao celebrarmos o Dia Mundial de Luta Contra a SIDA de 2019, o lema do governo dos EUA é "Acabar com a epidemia do VIH/SIDA: Comunidade por Comunidade". Este lema destaca o papel vital das comunidades locais no cuidado dos seus membros e no fim da epidemia de VIH. Os Estados Unidos continuam a ser o maior doador no combate à propagação do VIH/SIDA, em Angola.
 
Fonte: Embaixada EUA

Em todo o mundo, o Plano de Emergência para Alívio da SIDA (PEPFAR), liderado pelo governo dos EUA, ajuda a garantir que todos os indivíduos de cada comunidade tenham acesso a serviços de prevenção e tratamento do VIH que salvam vidas. Em Angola, a Embaixada dos EUA em Luanda gere um programa PEPFAR robusto, que alavanca o poder das parcerias em vários sectores, para aumentar o nosso impacto e promover sustentabilidade.
 

De mãos dadas com o Ministério da Saúde, o Instituto Nacional de Luta Contra a SIDA e a Primeira-Dama, Sra. Ana Dias Lourenço, a Embaixada dos EUA em Luanda está focada em diminuir a taxa de transferência do VIH de mãe para filho durante a gravidez, parto e amamentação, até 2022. Angola tem um número relativamente baixo de pessoas que vivem com VIH em todo o país e, portanto, tem a oportunidade de prevenir que o VIH se torne uma epidemia. São necessários esforços de colaboração para assegurar que esta visão se torne realidade.
 

Ao longo do ano, as agências governamentais dos EUA apoiadas pelo PEPFAR - a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) e o Departamento de Defesa (DoD) - trabalham com o Ministério da Saúde para identificar e fornecer tratamento anti-retroviral (TARV) para pessoas com VIH, usar dados para informar políticas e estratégias, e medir o impacto nas comunidades. Em 2019, os Estados Unidos disponibilizaram 10 milhões de dólares na luta contra a SIDA em Angola. O nosso investimento em instalações apoiadas pelo PEPFAR em Angola tem capacidade para abranger aproximadamente 85.000 angolanos afectados pelo vírus.  
 

Durante este Dia Mundial de Luta Contra a SIDA 2019, a Embaixada dos EUA em Luanda reconhece os esforços de todos os seus parceiros para garantir que menos angolanos contraiam o vírus e que aqueles que vivem com a doença possam ter acesso a tratamentos que salvam vidas e viver uma vida saudável e plena durante muitos mais anos.
 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: