Lisboa – Dois vice-governadores da província do Bengo, nomeadamente António Martins, responsável pelo sector Político, Social e Económico, e Domingos Guilherme, dos serviços Técnicos e Infraestruturas, são citados como tendo sido exonerados sem aviso prévio. A exoneração de ambos foi anunciada nesta sexta-feira (27) pelos serviços de apoio ao Presidente da República.

Fonte: Club-k.net

De acordo com fontes do Club-K, o até pouco tempo vice-governador dos serviços Técnicos e Infraestruturas, Domingos Guilherme, tomou conhecimento da sua exoneração a partir do exterior do país onde se encontra a passar férias. Já o seu colega António Martins soube do seu afastamento quando se encontra numa reunião do governo provincial do Bengo depois de ter organizado a atividade dos cumprimento do final do ano naquela província.


A falta de aviso prévios nas exonerações tem sido uma constante na governação do MPLA, nos últimos 40 anos. Em Novembro passado, o jurista Aguinaldo Jaime soube do seu afastamento do cargo de Presidente do Conselho de Administração da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros- ARSEG quando navegada pelas redes sociais a partir do exterior do país, onde estava a passar férias. Um outro membro do executivo, António Joaquim da Cruz Lima soube que fora afastado do cargo de secretário de Estado para os Sectores da Aviação Civil quando participava no funeral da sua sogra, ocorrido em Portugal.


Em Janeiro de 2018, o Presidente João Lourenço explicou, durante uma conferencia de imprensa no palácio presidencial que "As exonerações, regra geral, não são justificadas. O nosso país está independente há 42 anos, não me recordo nunca de nenhum Presidente ter vindo a público justificar-se porque é que exonerou A, B ou C".

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: