Luanda - A directora geral da Escola de formação técnica de Saúde nº 3119, no Cazenga, Josefa dos Santos, está a ser acusada por alguns encarregados de educação de estar a efectuar cobranças para uma vaga naquele estabelecimento de ensino.

Fonte: Club-k.net

Segundo fontes a cobrança é feita por um funcionário da secretária identificado por Hélder, que recolhe o dinheiro e encaminha para a directora da escola.

 

Para uma vaga na escola de formação técnica de saúde do Cazenga, os preços rondam nos 120 mil kwanzas para enfermagem, 150 mil para análises clínicas e 100 mil kwanzas para farmácia.


A acção é feita no anfiteatro da instituição, sob comando do suposto funcionário da secretaria Helder, tido com o grande operativo da Boss, relatam fontes daquela escola de saúde.

 

Um grupo de 50 encarregados que viram a candidatura dos seus filhos afastados por não reunir a media de 16 valores, foram ter com a directora daquele estabelecimento de ensino para pedir explicações do motivo pelo os nomes não saíram uma vez que tinham a media 14, Josefa dos Santos disse que não devia nenhuma explicação a eles e referiu que não a escola não depende da administração municipal e que podia ir se queixar até ao presidente da república nada lhe vai acontecer.


Josefa dos Santos é citada como arrogante e falta de perícia administrativa nem mesmo e com uma acentuada apetência em dinheiro.


Os encarregados de educação solicitam a Inspeção Geral do Estado para proceder a anulação das inscrições por não ter havido transparência no processo de seleção dos candidatos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: