Lisboa - Pedido de cooperação foi feito numa reunião, em Lisboa, entre os procuradores-gerais dos dois países. Na mira da justiça angolana estão militares, políticos e empresários. Alguns deles detentores de imóveis de luxo e investimentos em Portugal.

*Lígia Simões
Fonte: JE

A Procuradoria Geral da República (PGR) de Angola solicitou a Portugal ajuda na localização de bens de personalidades angolanas que tenham no território nacional imóveis, investimentos mobiliários e contas bancárias. Na mira da justiça de ambos os países estão figuras militares, políticas e também de empresários de referência.


Fonte judicial revelou ao Jornal Económico (JE) que o pedido de cooperação foi realizado no passado dia 23 de janeiro na reunião entre Hélder Pitta Grós e a sua homóloga, Lucília Gago, num encontro que contou também com a presença da diretora do Serviço de Recuperação de Ativos (SRA) da PGR de Angola, Eduarda Rodrigues, que foi munida com dossiers para esta reunião referentes a processos-crime contra cidadãos angolanos que desviaram fundos públicos ao Estado angolano.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: