Luanda - O Presidente angolano, João Lourenço, expressou hoje a "mais viva solidariedade" ao povo e ao Governo chinês "para com o combate árduo" contra a epidemia provocada pelo novo coronavírus.

Fonte: Lusa

"Em nome do povo e do executivo angolano, e no meu próprio, dirijo-me a Vossa Excelência, neste momento difícil que enfrentam, para transmitir ao povo e ao Governo chinês, a nossa mais viva solidariedade para com o combate árduo que têm vindo a travar contra a epidemia provocada pelo coronavírus", refere a mensagem de João Lourenço.


O chefe de Estado angolano, na mensagem a que a Lusa teve acesso, expressou o apoio e a "vontade de contribuir" para o êxito da campanha levada a cabo pelas autoridades chinesas contra o coronavírus.

 

João Lourenço afirmou que tem seguido "com muita atenção" os esforços que as autoridades chinesas vêm "empreendendo no sentido de conter e estancar a expansão" da epidemia.

 

A China elevou hoje para 636 mortos e mais de 31 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro), colocada sob quarentena.

Nas últimas 24 horas, registaram-se 73 mortes e 3.143 novos casos.

 

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há outros casos de infeção confirmados em mais de 20 países. Na Europa, o número de casos confirmados chegou na quinta-feira a 31, com novas infeções detetadas no Reino Unido, Alemanha e Itália.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou em 30 de janeiro uma situação de emergência de saúde pública de âmbito inter

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: