Lisboa - O governador provincial de Malanje, Norberto Fernandes dos Santos  “Kwata Kanawa”, telefonou esta sexta-feira (20) ao empresário e deputado do MPLA, Monteiro Pinto Capunga para o comunicar que irá mover-lhe uma acção criminal por o ter publicamente acusado de tomar proveito de 10 milhões de dólares para tapar as ravinas existentes nos municípios de Marimba e Massango.

Fonte: Club-k.net

Crispação  no seio dos “camaradas” em  Malanje

Na conversa telefónica, gravada e vazada nas redes sociais por Capunga, o governador de Malanje pede ao deputado do seu partido para que “não invente coisas” e adverte que não irá responder por telefone nem pelas nas redes sociais, mas sim por via de uma “queixa à PGR de Malanje”, em que o seu interlocutor teria de “provar que os 10 milhões que me deram na província para desenvolvimento e que eu não desenvolvi por ser incapaz”.

 

“Nunca esperei isso de si. Agora chego a conclusão que o senhor é que faz esta confusão dos miúdos [manifestantes] que anda ai”, diz Kanawa em analogia a antigas acusações segundo as quais Monteiro Capunga estaria por detrás das manifestações que ocorrem contra a governação em Malanje.

 

Monteiro Pinto Capunga é membro do comité central do MPLA e a nível do parlamento faz parte dos parlamentares que acompanha a província de Malanje. Na conversa telefónica alegou que exerceu o seu direito de resposta ao vazamento de dados de uma reunião tida no passado dia 9 de Março na província de Malanje, em que Capunga mais um outro deputado do MPLA, Alfredo Junqueira Dala, fizeram duras criticas ao executivo provincial levando uma corrente interna do partido no poder, a apelar pela intervenção da Comissão de Disciplina e Auditoria (CDA).

 

Kawana respondeu que desconhecia a noticia que vazou nas redes sociais e que lhe foi dada a conhecer quando saia de uma formação.

 

Em resposta ao vazamento dos dados da reunião, o deputado Monteiro Pinto Capunga fez sair a sua reacção dirigida directamente ao titular do poder executivo provincial, assumindo que “sou sim amigo de José Eduardo dos Santos. Nunca negarei como alguns hipocritamente agora o fazem”.

 

“Actualmente, não estou interessado em qualquer cargo no Executivo, nem mesmo dirigir a província que me viu nascer, mas posso lhe garantir, com firmeza e certeza, que se tivesse tido esta oportunidade, no momento em que ainda sonhava com esta possibilidade, faria melhor que o senhor governador Norberto dos Santos ‘Kwata Kanawa’”, lê-se na resposta do deputado Monteiro Kapunga.

 

O deputado confirma que esteve presente na recente reunião e assume ter feito criticas conforme reportado pelo Club-K. “Estive sim na reunião que ocorreu no dia 09.02.2020 na Sede do Governo da Província de Malanje. Falei sim sobre a incompetência do governador, a má gestão que se observa e levantei sim a possibilidade de um dia ser julgado pelo crime de peculato. Temos que ser nós, os do MPLA, os primeiros a debater com firmeza estas premissas, sem receios, tendo em conta as responsabilidades que nos foram imputadas pelo povo angolano através do voto. E não o contrário.”

 

Capunga questiona na sua carta/resposta a gestão do PIIMM acusando de “estar em mãos de empresas do governador que ficam com o dinheiro e não fazem nada”. Kanawa por sua vez, nega na conversa ter empresas suas a fazerem trabalhos na província.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: