Luanda - O deputado Adalberto Costa Júnior, da UNITA, disse, ontem, que não tem nenhuma falta injustificada na Assembleia Nacional.

Fonte: Jornal de Angola

Em declarações ao Jornal de Angola , sobre alegadas faltas injustificadas no Parlamento, Adalberto Costa Júnior, também presidente da UNITA, afirmou que a “confusão” está a ser criada por fontes anónimas que têm o objectivo de expor "o líder da oposição".



O deputado do grupo parlamentar da UNITA adiantou que o documento que permite determinar, na Assembleia Nacional, algum elemento novo são as actas votadas em plenário. "Eu não tenho faltas injustificadas”, disse o deputado, admitindo que faltou em algumas plenárias, mas foram justificadas. “ Eu faltei em algumas plenárias e justifiquei e não tem assunto”, esclareceu.



O presidente da UNITA acrescentou que não fez nada mais do que cumprir o Regimento Interno da Assembleia Nacional, que prevê ausências justificadas. "De facto, o que ocorreu foram algumas ausências logo à eleição(como presidente da UNITA, em Novembro de 2019), mas que também terminaram há algum tempo e a Assembleia Nacional está informada”.



O parlamentar afirmou que a Assembleia Nacional recebeu notificação do Grupo Parlamentar para colocação dos computadores ajustados aos nomes dos deputados da UNITA, em função da mudança de lugar de Adalberto Costa Júnior, que liderava a bancada antes de ser eleito como presidente do partido.



Adalberto Costa Júnior considerou a questão das faltas injustificadas na Assembleia Nacional como "um não assunto". “ Estou na Assembleia o tempo suficiente para saber que o Regimento permite justificativos para circunstâncias em que há responsabilidades complementares. Porque é que a responsabilidade complementar de outros não é trazida para este debate e é trazida a minha?”, contestou o deputado.



O deputado lembrou que a Assembleia Nacional é uma instituição que tem regras de funcionamento e os mandatos são questões de muita seriedade. ” Estes assuntos, quando existem, são tratados na nona Comissão e ouvi o presidente desta Comissão a dizer que não tem conhecimento de nada. Então o que se pretende é criar campanha eleitoral antecipada?”, questionou.



Quanto à manutenção do seu mandato na Assembleia Nacional, o deputado disse ter conhecimento de todos os parlamentos da África Austral e da África no seu todo e não há nenhum líder da oposição que esteja fora da Assembleia Nacional.



Já em nota de imprensa sobre o assunto, a UNITA alega que o estado de confinamento criado pela actual conjuntura tem sido aproveitado pelo Governo para desenvolver a sua estratégia de único protagonista político, para ofuscar a oposição. “A UNITA está particularmente preocupada com este quadro que configura um grave retorno ao Estado de partido único, apoiado num ardiloso aparelho de intoxicação e propaganda”, lê-se na nota.



Na habitual análise aos temas da semana, na TV Zimbo, o director do Gabinete de Ação Psicológica e Informação da Casa de Segurança do Presidente da República, Norberto Garcia, acusou o deputado Adalberto Costa Júnior de estar a receber salário, mesmo estando ausente da Assembleia Nacional, desde que foi eleito para o cargo de presidente da UNITA.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: