Lisboa – As autoridades portuguesas ameaçam,  deportar o activista angolano Manuel Chivonde Baptista Nito Alves,  que foi nesta sexta-feira (26), levado por agentes da polícia a uma esquadra depois de ter estado a protestar junto as instalações do Consulado Geral de Angola em Lisboa. O jovem  chamou  de  “gatunos” levando com que o cônsul-geral, embaixador Narciso Espirito Santos Júnior  acionasse  as forças da ordem pública.

Fonte: Club-k.net

Fonte da polícia portuguesa disse ao Club-K que os agentes foram obrigados a leva-lo  para a unidade policial afecta às embaixadas,  uma vez que o jovem não se quis identificar no momento em que foi interpelado em frente ao Consulado de Angola. 


Segundo a mesma fonte  não houve  “detenção”, mas sim “um convite para ir até a esquadra” para ser identificado. Sob custodia das autoridades, foi-lhe  passado  uma declaração para  se apresentar ao  Serviço de Emigração e Fronteira (SEF), por estar com processos pendentes admitindo a possibilidade de regularização da sua situação   ou  deportação  para Angola.

 

Na quarta-feira desta semana, Nito Alves já havia estado nas mediações do Consulado de Angola manifestando as autoridades diplomáticas interesse de regressar a Luanda por via de um um vôo humanitário, uma vez que perdeu  seus documentos pessoais.


Em reação a sua “detenção”, varias personalidades angolanas recorreram as redes sociais expressando a sua posição,  na qual o Club-K partilha.

 

Graça Campos - O miúdo precisa de assistência psicológica. Não é de Polícia que precisa. Deveria ser conduzido a um centro de assistência psicológica. O problema dele não encontrará solução numa esquadra de Polícia. Os funcionários do nosso consulado têm de saber distinguir o que é caso de polícia e o que é caso médico.

 

Victor Torres - Graça Campos Dou-te razão. Porém, o jovem aparentava afrontar a polícia no exterior do consulado. Ele não estava no interior deste. Assim sendo, compete à polícia fazer cumprir a ordem pública

 

Jonas Nazareth - Kota Graça ele é que confunde tudo, pensa logo que lhe querem corromper, talvez com a polícia local irá ajudá-lo a compreender a gravidade da teimosia dele.

 

Victor Hugo Mendes - Há vários meses que sou testemunha do apoio a todos os níveis que está a ser prestado ao NA aqui em Portugal. Ontem por volta das 18 horas e 27 minutos, fui testemunha de um ato de bradar aos seus perpetuado por ele perante uma grande figura do nosso consulado. Hoje as 9 horas e 39 minutos o Nito ligou pra mim a pedir ajuda. Acho que o Amigo Nito meu irmão precisa de ajuda. Ele quer voltar para Angola o que é impossível nesse momento. Ainda assim está a ser muito injusto com o apoio que lhe está a ser prestado.

 

Jurema - Deve estar a padecer de alguma perturbação. Faz tempo que não age como pessoa normal. Há tempos prometeu surra ao tio Sousa Jamba por lhe ter dado um conselho.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: