As relações com Angola e o investimento neste país africano estão esta quinta-feira em debate num evento promovido pela Associação Empresarial da Região de Lisboa (AERLIS) em parceria com a Câmara de Comércio e Industria Luso-Francesa (CCILF).

Nesta sessão serão destacados os sectores com fortes potencialidades de investimento e serão apresentados temas de grande relevância para as empresas em sessões de mesas redondas.

«As oportunidades são das mais variadas mas se tivermos de destacar alguns sectores onde os empresários portugueses poderiam investir, podemos citar a reconstrução de infra-estruturas públicas nos sectores energético, das telecomunicações, ferroviário e
rodoviário e a construção civil e obras públicas, sector imobiliário, de saneamento básico e materiais de construção, os produtos alimentares, o mobiliário, os medicamentos, equipamento, logística, formação profissional e serviços de consultoria nas tecnologias de informação e educação», refere a organização.

Exportações nacionais para Angola crescem 40%

As exportações portuguesas para Angola aumentaram 40,7% até Setembro 2007, para 1,188 milhões de euros, o que faz deste país o 8.º mercado externo de Portugal e o 2.ºfora da União Europeia.

Entre 2001 e 2006, as exportações portuguesas mais do que duplicaram, destacando-se entre os principais produtos vendidos as cervejas malte, vinhos, móveis, veículos automóveis de mercadorias, máquinas automáticas e materiais de construção.

Temas como o forte crescimento económico de Angola, a presença económica portuguesa em Angola, as possibilidades de investimento e oportunidades nos sectores da Saúde (serviços, hospitais, medicamentos, etc...), Obras (construção civil, infra-estruturas
rodoviárias e portuárias etc...), Ambiente, Turismo, Agricultura e industrias agro alimentares, os financiamentos e a fiscalidade serão abordados durante amanhã.

À tarde, estarão em discussão o sistema bancário e os pagamentos em Angola, os seguros de crédito para Angola, as negociações comerciais e criação de empresas, o Direito Fiscal, os transportes e logística e a Gestão Estratégica e Protecção das Marcas.

Fonte: Agência Financeira



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: