New York - A caça cerrada contra as contas bancárias da embaixada angolana nos Estados Unidos contínua a ser "uma quebra cabeça" para a embaixadora Josefina Pitra Diakité. O club-k foi "bem informado" que a desgraça atingiu agora os consulados angolanos em Huston e New York.


Fonte: Club-k.net

Diplomatas angolanos nos EUA sem salários

Segundo o "wikileak" enviado para à redacção deste jornal electrónico, o Chase Bank enviou recentemente notificações em separado para os dois consulados com o propósito de informar que as contas bancárias perderiam todos os privilégios.


A mesma fonte, que não precisou a data exacta do cancelamento das referidas contas bancárias, adiantou que a cede central da embaixada angolana em Washington "usou durante o ano passado as contas de Huston e New York" para atenuar a crise financeira desde o cancelamento das contas no banco HSBC.


Enquanto a crise persistir, segundo apurou o Club-k.net os trabalhadores da embaixada angolana em Washington, foram persuadidos a usarem as suas "reservas pessoas" ou linhas de crédito para cobrirem com os custos correntes -alimentação e transporte - e a embaixada prometeu reembolsar mas sem detalhar quando e em que moldes concretamente.


Resta salientar que em menos de um mês a embaixada conseguira abrir duas contas bancárias - Bank of America e Sonabank - mas após uma revisão cautelosa as duas instituições bancárias preferiram romperam com os contractos.


Como é de conhecimento geral, os cancelamentos das referidas contas bancárias angolanas estão relacionadas a transacções duvidosas efectuadas no passado e por não cumprimento de cláusulas bancárias em vigor no sistema bancário Americano a destacar o combate contra a "lavagem de dinheiros".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: