Lisboa - O Fundo Monetário Internacional estendeu o crédito concedido a Angola até 1,07 mil milhões de dólares (783 milhões de euros) com novo desembolso ao abrigo do acordo bilateral de “stand-by” (SBA), acompanhado de pedido de “transparência” das contas de entidades públicas.


Fonte: Diário Digital/Lusa


images/stories/MPLA/jose%20eduardo%20dos%20santos%20fmi%20angola.jpgA extensão do crédito, aprovada segunda-feira ao fim do dia em reunião do conselho executivo do FMI, em Washington, depois da quarta revisão do SBA, ascende a 178,2 milhões de dólares, somando-se a outros desembolsos de que Angola beneficiou ao longo do último ano.




“O programa económico e financeiro das autoridades angolanas alcançou progressos significativos na estabilização macroeconómica, como resultado da sólida implementação de medidas chave do programa, apoiadas pela recuperação dos preços do petróleo”, comentou Naoyuki Shinohara, diretor do FMI, que presidiu à reunião.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: