Luanda - A polícia angolana justificou a detenção este sábado, em Luanda, de um jornalista da RTP, durante uma manifestação antigovernamental, como tendo sido um «mal-entendido». «Tivemos conhecimento que havia um colaborador da RTP a colaborar com os indivíduos, chamámos no sentido de poder identificar e saber o que se estava a passar, mas ficamos a saber que afinal foi um mal-entendido», disse à imprensa o superintendente Francisco Notícia, comandante de Divisão da Polícia Nacional do Sambizanga.

 

Fonte: tvi24

A sua detenção ocorreu quando, junto dos jornalistas da Lusa e RFI, observava a acção policial na zona de São Paulo, palco de mais uma tentativa de manifestação antigovernamental. Num despacho anterior, foi também detido o jornalista Coque Mukuta. Contudo, não foram adiantadas novas informações sobre a situação deste repórter.

Nas declarações aos jornalistas, o superintendente justificou o forte dispositivo policial com informações de que «alguns jovens queriam alterar a ordem no São Paulo». «Viemos fazer a contenção. Trabalho de ordem pública e defrontamos com um grupo de 10 indivíduos que vieram com pedras e paus, no sentido de alterar a ordem e a tranquilidade das pessoas que aqui estavam a passar», acrescentou.

Aquele oficial da polícia angolana adiantou que um dos agentes foi ferido na cabeça por um megafone empunhado por um dos manifestantes. «Trata-se de um grupo de indivíduos desorganizado que aqui apareceu a tentar alterar a ordem pública. Devem ser marginais», frisou.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: