Luanda - O presidente da Federação Angolana de Futebol, Pedro Neto, lembrou ao presidente do Clube Recreativo da Caála, Horácio Mosquito, que deve ter uma postura enquanto dirigente desportivo.

*Sedrick de Carvalho
Fonte: OGolo

A exigência do representante máximo da FAF surge na sequência das denúncias de Horácio Mosquito feitas ontem, onde confirmou as suspeitas de existência de corrupção no Girabola e apontou o órgão reitor do futebol nacional como estando envolvido no esquema criminoso.

 

Na sequência, Pedro Neto reconheceu o direito de Horácio Mosquito, “enquanto cidadão, fazer os pronunciamentos que fez”, mas realçou que tal comportamento será analisado cuidadosamente “em fórum próprio enquanto agente desportivo”.

 

O número um da FAF minimizou a denúncia de Horácio Mosquito sobre a corrupção, alegando que “não se disse nada de novo”. Segundo Pedro Neto, “todos nós nos temos pronunciado [sobre a corrupção], porque é preciso sanar esse fenómeno do nosso desporto”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: