Moscovo - O rapper angolano Denérido Cudidissa, que usa o nome artístico Dene XL, tem conseguido êxito em casas noturnas, universidades e eventos hip-hop de Moscou.

Estudante de geologia na Universidade da Amizade dos Povos de Moscou, Dene XL lançou, ainda em Angola, em 2007, o primeiro trabalho solo, intitulado "Dentro e Fora do Meu Quarto", em um registro rap hip-hop.

Em declarações à Agência Lusa, o rapper se influenciado por variados gêneros musicais, como kizomba, zouk, fado, samba, e por artistas angolanos e norte-americanos do rap hip-hop.

Para ele, o rap é um gênero musical de intervenção política por excelência, capaz de veicular com impacto a denúncia dos grandes flagelos da sociedade contemporânea.

Além de autor e compositor, Dene XL estreou na Rússia há três anos como produtor, quando sentiu a falta de beats (instrumentais) próprios. Não queria cantar em beats alheios, nem fazer download de ritmos de outros. Adquiriu então material, começou a compor os seus próprios ritmos e se tornou produtor de artistas russos e de outras nacionalidades.

Ainda não conseguiu se adaptar totalmente, mas ressalta o papel importante que a vivência na Rússia tem desempenhado na sua criatividade artística, principalmente pela riqueza da tradição musical do país.

Cotidiano na Rússia

Apesar de nunca ter sido agredido fisicamente, diariamente é alvo de comentários racistas fora da universidade, no metrô e em inúmeras situações do dia-a-dia em Moscou. Com filosofia, considera que esses comportamentos são fruto da ignorância de pessoas que "não sabem conviver não só com pessoas de outras raças, como também não sabem viver de todo em sociedade, pura e simplesmente".

Dene XL se diz feliz por ter vindo estudar na Rússia, principalmente pela qualidade do ensino. Feliz também por aprende muita coisa além dos estudos e por saber que o conjunto de experiências que leva daqui lhe há ser útil no futuro.

Nascido em Luanda, costuma dizer que é do Uíge, terra do pai. A mãe de Dede nasceu do Kwanza Norte. De olhos postos em Angola, pretende voltar em 2010, com o filho e a esposa, Gabriela, equatoriana, depois de concluir o mestrado em geologia.

Tem o cotidiano de um estudante normal, feito de estudo e da vida familiar. No pouco tempo livre, compõe música e, aos fins de semana, encontra-se com os amigos. A comunidade angolana, constituída por cerca de 200 jovens, é a mais numerosa de todas as comunidades estrangeiras da Universidade da Amizade dos Povos.

Do ponto de vista do jovem luandense, não existe diferença entre o DeneXL dos palcos e o Denérido Cudidissa de 25 anos. Quando compõe, tenta exprimir a sensibilidade pessoal e "aquilo que os outros são e vivem". Põe-se "na pele de uma outra pessoa, para transmitir".

Na vida como no palco, DeneXL se define como "uma pessoa direta, de intervenção".

* José Milhazes
Fonte: Lusa



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: