Chicago – O indiscutível “rei dos reis” de todos os palcos faleceu hoje aos 50 anos de idade.  O mundo perde assim o símbolo, o obreiro de variadíssimos “movimentos de dança”, uma voz única, e acima de tudo um visionário em vários aspectos.

“Os socorristas tentaram durante mais de uma hora reanimar Michael Jackson, depois do cantor ter desmaiado em casa, após uma aparente crise cardíaca, afirmou  Jermaine Jackson, irmão do cantor e porta-voz oficial da família.”

"O rei da Pop" terá sofrido "uma paragem cardíaca", mas a causa oficial da morte não será conhecida antes de uma autópsia, afirmou Jermaine Jackson, durante uma conferência de imprensa, algumas horas após o falecimento brusco de Michael Jackson, com 50 anos, em Los Angeles, Califórnia.

"O seu médico pessoal, que estava com ele, tentou reanimar o meu irmão. Como fizeram os socorristas que o transportaram para o hospital Ronald-Reagan da UCLA", disse Jermaine Jackson, lendo uma declaração.

"À sua chegada ao hospital, às 13:14 (21:14 em Lisboa), uma equipa de médicos com cardiologistas tentou reanimá-lo. Durante mais de uma hora. Não teve êxito", sublinhou.

"A nossa família pede aos meios de comunicação social que respeitem a nossa vida privada durante este período difícil", acrescentou Jermaine Jackson.
"Que o nosso amor esteja contigo, Michael, sempre", prosseguiu.

 

Fonte: Club-k/Lusa



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: