Luanda - o julgamento do célebre processo criminal dos 5.000.000,00 USD que está sendo julgado no Tribunal Supremo entra esta semana na sua fase derradeira, com o interrogatório do ex-Governador do BNA Válter Filipeda Silva.

Fonte: Club-k.net

Depois de ser ouvido na sexta-feira e na segunda-feira o ex-Diretor das Reservas do BNA Samalinha Bule, a pedido do Ministério Público ontem (segunda-feira) efectuou-se uma pausa.

 

Fontes do Tribunal Supremo disseram ao Club-K que as acusações contra o Valter Filipe muitas ficaram esclarecidas com o pronunciamento do Samalinha Bula, que terá posto em causa a acusação do Ministério público segundo a qual O ex governador do BNA não tinha competências para efectuar a transferência dos 500.000.00 USD sem submeter a aprovação do conselho de Administração do BNA.

 

Samalinha Bule contrariou a acusa-o do MP e citou o Regulamento de Gestão de Reservas e Investimentos do BNA Aprovado em 2011 na qual atesta que o governador tem competência para transferir até 500.000.00 USD sem ouvir o conselho de Administração, desde que se trate de alocação e gestão de activos.

 

Outro argumento do Ministério Público posto em causa pelo ex-Director de Reservas do BNA é de que a transferência foi ordenada por telefone e que foi feita via Departamento de Reservas.

 

Samalinha Bule contrariou a acusação, tendo explicado em tribunal todo o processo, nomeadamente que havia um contrato assinado e autorizado pelo ex-PR, José Eduardo dos Santos e que Válter Filipe tinha competência e limitou-se a tratar do processo logístico e encaminhado para a área das operações do BNA, onde efectivamente foi realizada a transferência.

 

Válter Filipe foi exonerado a 27 de Outubro, antes disso de acordo com a orientação do actual PR procedeu a solicitação do estorno da operação.

Loading...

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: