Luanda - O advogado, Agostinho Paulo, candidato a presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ) disse em Malanje, quando dissertava numa palestra com os jovem sobre a juventude e sua participação para o desenvolvimento de Angola, que é preciso resgatar a mística do voluntariado que há muito se perdeu, realçando que é sua visão o voluntariado jogar um papel importante para o desenvolvimento das comunidades.

Fonte: Club-k.net

Se for eleito presidente desta antecâmara de consenso nacional, tudo fará para sua materialização, tendo indicado caminhos possíveis para uma juventude mais unida e comprometida com as causas mais nobres do país.

 

“Épreciso reacender a chama da Juventude, vamos trabalhar para colocar o CNJ no seu lugar de prestígio tendo em conta a força que ele representa para a sociedade. Vamos trazer em Angola uma nova perspectiva associativa, deixando para trás modos operandi retrógados, temos que fornecer novas empatia a nossa juventude, sob pena de hipotecar a nossa juventude, realçou.

 

É sua visão, alinhar num novo paradigma por força de uma transformação enter- geracional.

 

Agostinho Paulo manifestou ainda a sua solidariedade a direção do CNJ, por conta do bloqueio que está sofrer por algumas instituições do estado e sabotagem dos seus ideias. “Doravante teremos um CNJ que responda os anseios dos jovens e das organizações, a implementação da segurança social dos membros e responsáveis das organizações sem vínculo laboral”, concluiu.

Quem é quem

Candidato pela associação 28 de Agosto, Agostinho Paulo é licenciado em Direito. Tem 34 anos e é advogado de Profissão, investigador e professor. É natural da província Malanje, comuna de Cambaxe aldeia camiquila aonde nasceu no dia 19 de Abril de 1985.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: