Luanda - O Conselho Provincial de Luanda da Juventude (CPJ) tomou, nesta sexta-feira, 03, a iniciativa de distribuir cestas básicas alimentares a famílias de baixa renda que vivem em zonas suburbanas e rurais da capital angolana que conta com pouco mais de 11 milhões de habitantes.

 

* João Jorge - activista
Fonte: Facebook


O gesto de solidariedade com o próximo, foi pensado pelo Secretário Executivo Provincial de Luanda o CPJ, Isaías Kalunga que, entre sexta-feira e sábado, esteve também directamente envolvido no processo de atribuição das doações na zona da Kinanga, município de Luanda, distritos do Zango II e III, em Viana, assim como áreas pobres do município do Cazenga. Centenas de famílias beneficiaram da ajuda que, para o organizador, Isaías Kalunga, trata-se somente de um gesto de dedicação e amor ao próximo que, nesta fase que se observa pela primeira vez no país o Estado de Emergência, precisa de mantimentos em casa para acatar as orientações das autoridades sobre o confinamento domiciliar.


Por causa das restrições impostas pelo Estado de Emergência, pessoas que se dedicam ao comércio informal desafiam as ordens das autoridades a procura de comida nas ruas. A iniciativa do jovem Isaías Kalunga, vem no sentido de impedir que maior número de pessoas saia de casa, evitando deste modo a propagação do Coronavirus que, em Angola, já provocou dois óbitos, número que pode aumentar nos próximos dias segundo previsão das entidades sanitárias que apontam para dez mil pessoas infectadas até junho, mês em que a doença atingirá o seu pico no país.


Peocupado com eventuais perdas de vidas humanas ( 5% dos quase 30 milhões de habitantes), Isaías Kalunga que tem desenvolvido acções filantrópicas no âmbito da sua liderança no CPJ, promete continuar com as campanhas de doações de bens alimentares, essenciais a população, incentivando-as de igual modo a permanecerem em casa.


Informações, conseguidas referem que, os alimentos doados, foram adquiridos pelo próprio líder do CPJ e contribuições de parceiros empresariais.


Isaías Kalunga de 33 anos de idade, nasceu no pobre município do Cazenga e por ter vivido na infância a dura realidade da pobreza, decidiu abraçar causas solidárias que visam o bem-estar dos seus semelhantes.

Devido ao seu desempenho dinâmico, carisma e proximidade ao círculo político decisório, Isaías Kalunga tem sido vítima de campanhas de calúnia, inveja e difamação pelos seus detratores que almejam visibilidade com intuito de ascender a cargos públicos.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: