Luena – O INAC é uma instituição que tem como fim proteger e defender às crianças, mas no Moxico parece que essa só "faz de conta" por que pesam sobre ela várias acusações de abandono de menores de idade.

Fonte: Club-k.net
Em tudo que é canto assiste-se crianças em estado de total vulnerabilidade, e muitas delas entregues à sorte nos bairros da cidade do Luena, onde a criminalidade e a prostituição somam por conta do estado miserável da província.

 

Informações vindas de pessoas que em tempo visitaram o centro de acolhimento de menores ANA JETU, apontam que o INAC nunca se fez presente nesta instituição desde 2013, ano de sua fundação, para saber as condições em que as crianças lá acolhidas se encontram.

 

Ainda mais neste tempo de pandemia onde nem as empresas conseguem resistir, agora um centro de acolhimento de pessoas que não tem fins lucrativos.

 

Até onde me lembro num diálogo com a Directora do INAC, parecia-me uma pessoa séria e com capacidade de fazer valer aquilo que realmente a instituição que ela representa defende, mas ouvindo isso vindo duma instituição que presta a si mesmo para ajudar o Estado Angolano minimizar os problemas relacionados com crianças órfãs e abandonadas, estar nesta situação é repugnante. Quando o centro que o governo provincial do Moxico construiu encontra-se abandonado, por causa da falta de compromisso com os cidadãos que governa.

 

O governador Gonçalves Mwandumba deve fazer uma visita no centro de acolhimento ANA JETU, porque lá vem gritos de socorro, ou melhor há fome apertar as crianças que o MPLA dizer ser o "futuro da manhã".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: