Lisboa – Um mês depois de ter sido exonerado – por Decreto Presidencial n.º 170/18 – do cargo de Consultor do Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, o tenente-general angolano Leopoldino Fragoso do Nascimento desdobrou-se em movimentações a fim de requisitar a nacionalidade portuguesa.

Fonte: Club-k.net

Dados em posse do Club-K, indicam que depois de cumprir com todos os requisitos legais, a conservatória dos registros centrais de Lisboa, imitiu aos 27 de Dezembro de 2018, o assento de nascimento (No 71527) que certifica “Dino” do Nascimento como cidadão português.

 

O antigo chefe das telecomunicações das FAA, apresentou como documento de suporto as autoridades portuguesa, “um assento lavrado em certidão de registro, emitido pela Paroquia da Nossa Senhora de Fatima de Luanda, aos 14 de Agosto de 2018”.


Para além, de “Dino” existem outras figuras do regime angolano com nacionalidade portuguesa tais como o venerando juiz do Tribunal Constitucional, Rui Constantino Ferreira, o antigo ministro João Melo, o antigo PCA do Jornal de Angola, Antônio José Ribeiro e etc.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: